sábado, 3 de março de 2007

Eclipse Total da Lua

O eclipse total terá início às 22h 44m e termina às 23h58m, sendo que o meio do eclipse ocorrerá às 23h21m. A Lua sairá então da sombra no dia 4 às 01h12m e da penumbra às 02h25m.

Se as nuvens não interferirem, a Lua cheia estará nessa noite bastante alta no céu, virada a Sul, em muito boas condições para se observar a olho nú a sua ocultação .
O eclipse resulta da interposição da Terra entre o Sol e a Lua, que fará projectar nela a sua sombra em forma de cone. Mesmo no meio da fase de ocultação total, às 23h21, a Lua não irá desaparecer completamente devido a radiações luminosas de partículas da atmosfera terrestre que se projectam nela. Este é o primeiro dos dois eclipses totais da Lua de 2007, com o segundo a ocorrer a 28 de Agosto, não visível na Europa. O último ocorreu na madrugada de 28 de Outubro de 2004, entre as 03h23 e as 04h45.

___________________________________________________________________

ECLIPSES: Um jogo cósmico

Para um cidadão menos atento, os céus parecem ser imutáveis, nada (ou pouco) variando ao longo dos meses. No entanto, os astros estão sempre em movimento, e por vezes este jogo celeste traduz-se por fenómenos de rara beleza. Durante séculos, os eclipses foram vistos como fenómenos assustadores, frutos de feitiçarias e demónios. No entanto, estes surpreendentes acontecimentos resultam simplesmente da dança de três astros: a Terra, o Sol e a Lua.

Um eclipse é produzido pela sombra que um astro faz sobre o outro. Assim, se a sombra da Terra incidir sobre a Lua esta deixa de se ver por ficar às escuras (diz-se eclipse da Lua), ou se a sombra da Lua incidir sobre a Terra, o Sol deixa de ser visto nos locais da Terra que estão à sombra (diz-se eclipse do Sol).

A única diferença entre estes dois eclipses está em que o eclipse da Lua é visível em todos os lugares da Terra onde é noite, enquanto que o eclipse do Sol apenas é visível nos lugares que momentaneamente ficam na sombra (da Lua). Como a sombra feita pela Lua sobre a Terra é muito menor que o tamanho da própria Terra, o eclipse é apenas visível nessa pequena área, que vai percorrendo o globo terrestre consoante este roda e a Lua progride na sua órbita.
in O Observatório, Vol. 9 N.º 7 (Nov 2003)

2 comentários:

Marina disse...

Eu vi! Eu vi! =)
Ou melhor, deixei de ver!!! (eh eh)
A Lua estava espectacular.

Beijitos
Boa semana!

bell disse...

E eu que não vi nada!