sexta-feira, 15 de junho de 2007

Poesia alentejana

Ê vi-te no tê jardim,
Andavas colhendo hortelã!
Ê cá gosto de ti,
E tu? Hãaa???

***

Perdi a minha caneta
Lá prós lados da várzea.
Se lá fores e a vires...
"Trázea!"

***

Atirê um limão rolando...
À tua porta parou...
Depois fiquei pensando...
Será que o cabrão se cansou??!

***

Subi um êcaliptre
Com o tê retrato na mão.
Desencaliptrê-me lá de cima,
Malhê com os cornos no chão!!!

(recebido por mail)

3 comentários:

bell disse...

ah ah ah Eu cá só conhecia aquela do ficaste escarrapachada na minha alembradura!

Stôra disse...

lol Já conhecia :P
*Beijinhos*

AnaCristina disse...

Tão velhinhos esses poemas... Que sôdadis!